Formação docente em história: conhecimentos sensíveis, memórias e diálogos

Fernando Seffner, Nilton Mullet Pereira, Caroline Pacievitch, Carmem Zeli de Vargas Gil

Resumo


O presente texto apresenta registros de cenas e situações vividas pelos autores na tarefa de formação docente, inicial ou continuada, extraídas de um projeto coletivo de pesquisa pautado na etnografia de elementos da cultura escolar. A partir disso, faz-se a discussão teórica com base em conceitos extraídos dos campos da História e da Educação, que orientam as problematizações e constituem ferramentas no aperfeiçoamento do trabalho de formação docente dos pesquisadores. O processo de formação docente é assumido como empreendimento simultaneamente institucional e uma escolha da própria existência, combinando busca de um estilo de vida e estratégias de cuidado de si. Todo esse processo é pensado no campo do ensino de História, área de atuação dos autores, e envolve a abordagem, em sala de aula, de questões vivas e sensíveis da história do tempo presente, os passados vivos, a educação em direitos humanos, a liberdade de ensinar e o direito de aprender.


Palavras-chave


Formação Docente; Ensino de História; Tato Pedagógico; Etnografia de Cenas Escolares; Memórias Escolares.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/recc.v23i2.4459

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN: 2236-6377

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000